Como Escreve

Dicas de português

Enem

Como fazer uma boa redação para o Enem

Saiba como fazer uma boa redação para o Enem.

Grande parte das universidades do Brasil já aderiu ao Enem como modalidade de seleção e, todos os anos, milhões de brasileiros se inscrevem para terem a chance de ingresso no ensino superior. Entretanto, o caminho até a faculdade não é fácil: além da concorrência (em 2014 foram 8 milhões de inscritos), o candidato também deve vencer as etapas da prova objetiva e da prova de redação, quem tem grande peso na média final.

E é justamente na prova de redação que muitos candidatos empacam! Muitos não sabem como iniciar a redação e outros não interpretam direito o texto e acabam fugindo do tema, mas saiba que para tirar uma boa nota na redação do Enem não é preciso ser um gênio. Para fazer uma boa redação para o Enem, deve seguir de maneira bem simples algumas etapas.

Se a redação do Enem é seu 'calcanhar de Aquiles' saiba agora como vencer este obstáculo e fazer uma boa redação no Enem.

A Prova de Redação do Enem


As médias da prova de redação do Enem sempre foram baixas e em 2014 mais de 500 mil redações foram zeradas. A dificuldade para escrever é comum porque a prova de redação exige que o candidato produza um texto argumentativo-dissertativo e, nesse tipo de texto, o candidato deve elaborar uma tese em relação ao tema dado e deve desenvolver os seus argumentos a favor dessa tese. 

Além de ter um limite de tempo para escrever o rascunho de um texto de até 30 linhas e passá-lo a limpo, a prova de redação pode propor qualquer tipo de tema e o candidato deve estar preparado para escrever bem sobre qualquer assunto. Ao contrário das provas objetivas, não existe alternativas para a resposta, nem gabarito e muito menos “chute”. Todas essas características dificultam a prova de redação, ainda mais para aqueles que não têm muita familiaridade ou prática.

Fazendo a Prova de Redação do Enem

O texto argumentativo-dissertativo é dividido em três partes: introdução, desenvolvimento e conclusão. Na introdução, nós apresentamos o tema e elaboramos a nossa tese. Logo depois, nos parágrafos de desenvolvimento, nós devemos defender a nossa tese usando as técnicas de argumentação e, por fim, no parágrafo de conclusão, nós devemos reafirmar a tese e fazer a Proposta de Intervenção (que é um dos cinco critérios de correção). 

Os parágrafos devem ser escritos na modalidade formal da Língua Portuguesa, empregando também uma linguagem objetiva, simples e impessoal. Além disso, os argumentos devem seguir uma linha lógica e progressiva de raciocínio, estando alinhados com o tema.

Prepare-se para a Prova de Redação do Enem


Você pode aprender a fazer tudo isso e muito mais com o e-book Guia Prático de Redação para o Enem. Com esse e-book, você vai aprender o passo a passo para escrever uma boa redação, além de dicas, de técnicas e de diversos exemplos de textos. Saiba mais AGORA.
Leia mais ...

Inscrição ENEM 2015

Inscrição ENEM 2015 - Mais uma vez todos que querem ingressar numa faculdade terão a oportunidade de tentarem, a inscrição Enem 2015 começam no próximo dia 25 de maio. Fique atento a todas as informações do Enem 2015.

Enem como todos sabem é o Exame Nacional do ensino médio e através dele o estudante pode entrar na universidade, sem precisar fazer vestibular, além de poder ter o certificado de conclusão do ensino médio.
inscrição Enem 2015

Inscrição ENEM 2015

A inscrição para o Enem 2015 inicia-se no dia 25 de maio e se vai até 5 de junho.
Durante o ato da inscrição, os candidatos precisarão informar um número de celular ou de telefone fixo válidos, bem como cadastrar um endereço eletrônico (e-mail), o qual não poderá ser utilizado por outro participante. Será necessário ainda criar pergunta e resposta de segurança.

Taxa de inscrição Enem 2015

A inscrição Enem 2015 vai ser de R$ 63,00. Mas em alguns caso há isenção da taxa. Conforme o edital do Enem 2015 está isento:
  • O estudante concluinte do Ensino Médio no ano de 2015, matriculado em qualquer modalidade de ensino em escola da rede pública, declarada ao Censo Escolar da Educação Básica. 
  • Mediante declaração de carência, que declarar ser membro de família de baixa renda ou estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica, nos termos do art. 4º do Decreto nº 6.135, de 26 de junho de 2007.
  • O estudante no ato da inscrição, no endereço eletrônico http://portal.inep.gov.br/
  • Declarar carência socioeconômica. 
  • Dispor dos documentos comprobatórios da situação de carência socioeconômica declarada. 
  • Prestar informações exatas e fidedignas na declaração de carência socioeconômica, sob pena de responder por crime contra a fé pública e de ser eliminado do Exame. 
  • O Inep reserva-se o direito de analisar a solicitação de isenção e exigir, a qualquer tempo, os documentos comprobatórios da situação de carência declarada

Data das provas

As provas do Enem 2015 serão realizados nos dias 24 e 25 de outubro.

Horário e duração das provas

Portões serão fechados às 13h (horário oficial de Brasília). Mas, dessa vez, as provas só começam 30 minutos depois do fechamento dos portões.

Local de provas

O local das provas será divulgado no mês de outubro

Saiba agora como fazer uma boa redação para o Enem 2015
Leia mais ...

GOOGLE ACADÊMICO – SAIBA TUDO SOBRE ELE

Precisando de uma mãozinha pra seus trabalhos acadêmicos ou da escola? veja como o Google acadêmico pode ser uma mão na roda!

Quem é das antigas se lembra com clareza (e, às vezes, até saudade) dos tempos em que, para fazer uma simples pesquisa escolar, as pessoas tinham que recorrer a pesadas enciclopédias, que eram vendidas de porta em porta. Os verbetes eram classificados em ordem alfabética em diversos volumes diferentes, e era possível que se gastasse mais tempo pesquisando um verbete do que, realmente, executando a pesquisa e alimentando o trabalho escolar. Ah, e tem mais um detalhe: se essas enciclopédias não contivessem a resposta que o aluno procurava, lá iam-se todos para as bibliotecas, passar horas pesquisando em livros pelo verbete necessário. 

É difícil imaginar o quanto a gente “tinha tempo” para isso naquela época, não é? Principalmente agora que tudo – inclusive uma simples pesquisa – é feito com tamanha rapidez que, para os mais tradicionais, isso seria inimaginável. Onde já se viu, procurar um verbete e ter que esperar apenas 10 milésimos de segundo (ou menos) para ver as respostas aparecerem na tela? 
Google acadêmico ajuda em seus trabalhos

Hoje, em tempos de internet, muita gente trocou todas as enciclopédias pela Wikipedia – que, apesar de muito legal, não pode ser considerada sempre a fonte mais confiável de pesquisa. Mas existem tantos outros sites para complementar os estudos que, em algumas vezes, a oferta de conhecimento é tanta que acabamos nos perdendo entre centenas de milhares de possibilidades. 

Pensando nisso o Google, principal motor de busca do mundo, desenvolveu o Google Acadêmico, que promete uma maneira simples de pesquisar literatura acadêmica de forma abrangente afim de dar às pesquisas fontes mais confiáveis de aprendizado. Funciona assim: você pode realizar pesquisas que abranjam diferentes disciplinas e fontes e ter o resultado da busca em um só lugar. 

O Google Acadêmico realiza a pesquisa através do termo de busca e localiza artigos, resumos e citações que tenham a ver com o(s) verbete(s), além de armazenar artigos integrais web ou na biblioteca que cada um pode criar para si. Ao criar uma área de biblioteca com seus interesses de leitura você também recebe alertas sobre os principais artigos da sua área de pesquisa.


OS MATERIAIS DO GOOGLE ACADÊMICO


Todos esses recursos acima citados levam o estudante a uma infinidade de informações – só que, dessa vez, filtradas por confiabilidade da fonte. Dentre os principais materiais listados pelo Google Acadêmico estão artigos revisados por especialistas, teses, livros, resumos e artigos de editoras acadêmicas/organizações profissionais/bibliotecas de pré-publicações/universidades, entre outras entidades de ensino e pesquisa. 

Todos os materiais listados em uma pesquisa no Google Acadêmico são distribuídos para o pesquisador através da relevância do verbete em relação à qualidade do conteúdo. Isso significa que, mesmo que sua pesquisa dê centenas de páginas de achado, você pode contar sempre com as primeiras páginas na lista de resultados para fazer todo o seu trabalho, do mesmo jeitinho que acontece quando você pesquisa por qualquer outra coisa no Google. 

A título de curiosidade, o Google classifica a relevância de cada um dos resultados de busca através da análise do texto integral de cada artigo, o autor (se é reconhecido na área do conhecimento, se tem contribuições relevantes), a publicação em que o artigo saiu e a frequência com que foi citado em outras publicações acadêmicas. 

Além de ser um ótimo recurso para estudantes do mundo inteiro, o Google Acadêmico também tem chances de se tornar um incrível marketplace para editoras, que podem, a partir de agora, dar publicidade a seus livros de forma mais focada e abrangente. É possível, também, que esse recurso se torne uma grande comunidade, já que o Google incentiva bibliotecários a ajudar usuários comuns a criar e organizar uma biblioteca descomplicada e eficiente, que esteja sempre em mãos caso o estudante precise fazer pesquisas pontuais e/ou urgentes. 

Bom pessoal, espero que tenham curtido as dicas e que consigam fazer seus trabalhos com sucesso ok? Dúvidas e sugestões podem deixar nos comentários!
Leia mais ...

Cavaleiro ou Cavalheiro?

Cavaleiro ou Cavalheiro - Por mais que esses palavras se pareçam, existe uma grande diferença entre elas, as mulheres que digam. Em várias situações podemos observar alguém se expressando e utilizando a palavra cavaleiro, porém a intenção não é falar de cavaleiro relacionado a montarias de cavalo.

Se tornou comum o uso incorreto de palavras  para determinada situação pelo simples fato de se parecerem, as palavras Cavaleiro ou Cavalheiro não estão incorretas, porém, devem ser utilizadas em situações totalmente diferentes.

O que é Cavaleiro e Cavalheiro?

Provavelmente você já tenha uma ideia do que seja as palavras Cavaleiro ou Cavalheiro, porém ainda não sabe em quais situações usar, sabendo que nenhuma das duas palavras estão corretas, veremos quando poderemos utilizar em momentos diversos.

Cavaleiro: Palavra com origem também do Latim que pode ser formada a partir de derivação sufixal. Acrescentando um sufixo a palavra existente (cavalo) + a junção com o "eiro" podemos notar a existência da palavra cavaleiro.

Palavra de substantivo comum, masculina e que se refere à um homem montado a um cavalo.

Exemplos:

  • O cavaleiro montou no seu cavalo.
  • O cavaleiro tomou um tombo do seu cavalo.
  • O cavaleiro foi cavalheiro em ajudar a dama subir no cavalo.
>> Novo acordo ortográfico e as principais regras


Cavalheiro: Palavra com origem também do Castelhano, refere-se a um homem educado, gentil, fino, cortês, digno etc...

Palavra também utilizada para indicar um homem que é gentil com o seu sexo oposto. A palavra cavalheiro pode ser um substantivo comum ou um adjetivo.

A palavra Cavalheiro pode ser considerada um adjetivo pelo simples fato de está vinculada à uma qualidade, veja alguns exemplos.
  • O cavalheiro ajudou a dama a sair do carro.
  • O cavalheiro usa um perfume agradável.
  • O cavalheiro beijou a senhorita.

Cavaleiro ou Cavalheiro?

Como já dito, Cavaleiro ou Cavalheiro estão presente no vocabulário português, porém devem ser utilizadas em situações totalmente diferente, não podendo ser substituídas uma pela outra de modo algum. 

Cavaleiro deve ser utilizada quando devemos expressar o uso de um homem à uma montaria (cavalo) e cavalheiro deve-se utilizada quando quisermos expressar a gentileza de um homem.

Mais dúvidas? Consulte nossa categoria com várias dúvidas como esta, confira abaixo:

Leia mais ...

Microondas ou micro-ondas: Nova Ortografia

Microondas ou micro-ondas - Após a nova ortografia muitas pessoas se encheram de duvidas na hora de escrever uma redação, um pequeno texto ou até mesmo uma única palavra. Como já sabemos, a língua portuguesa é muito difícil de ser compreendida, e dificultou mais ainda após a nova regra.

Quando falamos microondas ou micro-ondas no final das contas, iremos ter um único entendimento, pois por mais que digamos que esteja errado, algumas pessoas acham cômodo escrever desta forma.

Veja a seguir a maneira "correta" ou melhor dizendo, a nova forma de escrevermos essa palavra que está presente em nosso dia a dia.

microondas ou micro-ondas

Microondas ou micro-ondas?

A palavra correta é micro-ondas, pois  na nova ortografia, usa-se o hífen quando a vogal que encerra o primeiro elemento é similar à que começa o segundo elemento:  micro-ondas, micro-ônibus, micro-organismo, para-atleta, semi-internato, semi-interno, multi-instrumentista.

Exemplo: Vou esquentar meu pão no micro-ondas.

Enfim, por mais difícil que pareça, temos que nos adaptar as novas regras ortográficas e saber que micro-ondas se escreve com hífen.

A compreensão da língua portuguesa é fundamental para a nossa vida, seja profissional ou não, caso queira aprofundar e conhecer mais o português é bom ler, escrever e principalmente estudar. Conheça a melhor maneira de aprender o português de maneira simples e fácil.
Leia mais ...

Bier ou Beer?

Com muita frequência, podemos observar o uso da palavra cerveja, bier ou beer, como preferir chamar, em diversas ocasiões. Como já podemos imaginar, a cerveja é um dos líquidos mais consumidos no mundo, ficando um pouco atrás da coca-cola e da água. Por que tão consumida? A resposta é simples e direta: a cerveja é usada para confraternizações de pequeno, médio e grande porte, com ou sem chuva, em casa ou na rua.

A cerveja não é de origem brasileira, muito menos inglesa; não se espantem caso ouça alguém falar de cerveja de pão, cerveja que é consumida em temperatura ambiente (não gelada) entre outros tipos. Os costumes e tipos de cervejas variam de região para região; Na Bahia, por exemplo, a cerveja é conhecida por "canela de pedreiro", mas o que que é isso? Simples, é uma cerveja que de tão gelada, nem o rótulo dá para ver direito, e os baianos gostam disso. A seguir, veremos os tipos de cerveja, a sua origem e o que é bier ou beer.

História da cerveja

A primeira prova arqueológica referente à produção de cerveja vem da Suméria. Os sumérios teriam percebido que a massa do pão, quando molhada, fermentava, assim imagina-se o surgimento de uma forma "primitiva" da cerveja, o famoso "pão líquido".

Tudo isto data por volta de 6.000 A.C. Por algum tempo os gregos e romanos passaram a dar preferência ao vinho, e a cerveja tornou-se a bebida das classes menos favorecidas, especialmente nas regiões sob domínio romano, e principalmente, entre germanos e gauleses. Foram os romanos que começaram a usar a denominação cervesia para a bebida, em homenagem a Ceres, deusa da agricultura e da fertilidade.

Foi na Idade Média que a cerveja ganhou o sabor característico da que consumimos hoje. Os gauleses passaram a fabricá-la com malte, e os monges descobriram o lúpulo como conservante natural. Antigamente o processo de fabricação da cerveja era moldado na experiência e tradição do cervejeiro. Esta história tomou outro rumo a partir do século XIX, pois a ciência e a técnica tornaram-se fundamentais para o produtor de cerveja. Louis Pasteur, cientista francês, descobriu micro-organismos responsáveis pela deterioração do produto e que poderiam estar no ar, na água e nos equipamentos. Graças a esse princípio fundamental, limpeza e higiene tornaram-se fundamentais dentro de uma cervejaria.

Bier ou Beer

O nome de Louis Pasteur é lembrado através do termo "pasteurização", método pelo qual os microorganismos são inativados através do calor. Existem mais dois grandes nomes na evolução da cerveja. Emil Christian Hansen conseguiu separar duas espécies de levedura com metabolismos diferentes, originando as famílias Lager e Ale.

Como a levedura influencia diretamente no sabor, a descoberta permitiu a padronização do sabor e a qualidade da cerveja. O outro nome é Carl Von Linde que desenvolveu a geração de frio artificialmente com sua máquina frigorífica à base de amônia. Com isso, a cerveja poderia ser feita em qualquer época do ano, pois os cervejeiros conseguiram controlar a fermentação.

Bier ou Beer, qual correto?

Como já sabemos, é dado nomes e pronúncias diferentes para inúmeras coisas, dependendo da região em que se esteja localizada; pois para o nome da cerveja também varia de lugar a lugar. Já estamos familiarizados com a palavra BEER, que vem do inglês e traduzindo para a nossa língua portuguesa é: cerveja. Existe inúmeras formas de nos referenciarmos a ela, tem gente até que apelida carinhosamente de "loira", isso é mais comum aqui no Brasil.

Muitos de nós já notamos algum banner, panfleto ou algo do tipo com a palavra BIER, quase parecida com a tão famosa Beer, mas de onde vem tal nome?

A palavra Bier é natural da Alemanha, e tem como origem Romana, assim como a palavra Cerveja. Conclusão: cerveja, bier, beer, cerveza entre outras palavras que referencie a mesma, não tem diferença.


Portanto, bier ou beer estão corretos, a diferença é que bier é de origem alemã e bier é da língua inglesa.

Tipos de cervejas


Tipo Ale:
 De sabor adocicado, encorpado e frutado, a cerveja tipo Ale é produzida a partir de cevada maltada e levedura de fermentação alta. Esse processo, mais antigo, fez com que as Ale fossem as únicas cervejas disponíveis até meados do século 19, época em que surgiu a cerveja de baixa fermentação. 

São Ale as cervejas tipo:
Stout, American Strong Ale, India Pale Ale e Irish Red Ale, entre muitas outras.

Stout 
De fermentação geralmente alta, com teor alcoólico entre 8% e 12%, a cerveja tipo Stout é escura e opaca, elaborada com maltes especiais. Originária da Irlanda, seu sabor lembra chocolate, café e malte torrado, mesclando o amargo do lúpulo ao adocicado do malte.  

American Strong Ale 
Oriunda dos Estados Unidos, tem teor alcoólico superior a 7%. Parecida com as English Strong Ale, possui um maior teor de lúpulo Baltic Porter. De sabor complexo graças à presença de chocolate e malte torrado, esta cerveja é bem gaseificada e produzida com malte de Viena ou de Munique.

India Pale Ale 
Cerveja com grande adição de lúpulo, um conservante natural que era essencial para conservar a bebida durante as longas viagens do passado, entre a Inglaterra e a Índia. A cor das India Pale Ale varia entre o amarelo dourado e o acobreado. O sabor é bastante intenso e refrescante.

Irish Red Ale 
Avermelhadas devido ao uso de malte tostado, são cervejas suaves, equilibradas e leves. Ao primeiro gole sente-se um toque adocicado, seguido do sabor típico do malte e depois de cereais torrados. A graduação alcoólica varia entre 4% e 6%.

Baixa fermentação – tipo Lager 

As cervejas tipo Lager têm graduação alcoólica entre 4% e 5%. Existem muitos estilos de Lager, mas a maioria é clara, com sabor moderadamente amargo. São Lager: Pilsener, Munchener, Vienna, Dortmund, Einbeck, Bock, Export e Munich. Saiba mais a respeito das cervejas tipo Pilsen e Bock.

Pilsen 
Oriunda da cidade de Pils, localizada na atual República Tcheca, a cerveja Pilsen (ou Pilsener) é a mais conhecida e consumida no mundo (no Brasil, sua participação chega a 98% do total comercializado). Foi criada em 1842 e tem coloração clara, tonalidade dourada brilhante, sabor delicado e teor alcoólico médio (entre 3% e 5%).

Bock 
Cerveja de baixa fermentação e alto teor alcoólico, que varia de 6% a 14%. Originária da cidade de Einbeck, na Alemanha, tem sabor forte e encorpado e sua cor é escura e avermelhada.

Fermentação espontânea 
Lambic 
Fabricada tradicionalmente na região de Pajottenland, Bélgica, não leva levedura em sua receita. A fermentação – dita espontânea – ocorre no contato do mosto com os micro-organismos presentes no ar.

Leia mais ...

10 aulas de português grátis em vídeo

O Como escreve selecionou 10 aulas de português incríveis para você tirar dúvidas e aprender. Escolhemos com base nas principais dúvidas que surgem aqui no nosso site.

Como todos sabem a língua portuguesa não é tão simples, mas também não é nenhum bicho de sete cabeças, como muitos dizem por aí. É possível sim aprender português. Na internet há diversas maneiras para se aprender, desde cursos pagos a aulas de português grátis.

O português é uma das matérias mais importantes, dela não podemos escapar, pois ela é cobrada no Enem, no concurso público, no vestibular, na seleção e vagas de emprego. Ela é usada no nosso dia a dia, é importante falar bem e escrever bem para se destacar. Vamos agora direto as aulas de português grátis.
aulas de português

10 aulas de português grátis

2. Aulas de português grátis - Ortografia J ou G / X ou CH
3. Aulas de português grátis - Flexão, tempo e modo verbal
4. Aulas de português grátis - Acentuação dos verbos TER e VIR 
5. Aulas de português grátis - Adjetivos Flexão de número (plural dos adjetivos compostos)
8. Aulas de português grátis - Novo Acordo Ortográfico Uso do hífen
9. Aulas de português grátis  - Novo Acordo Ortográfico O retorno do K, W e Y
10. Aulas de português grátis - Ortografia Emprego do Hífen (Novas Regras)

Essas são algumas aulas que julgamos importantes, mas o estudo da língua portuguesa requerer um pouco mais de tempo e conteúdo. A internet facilitou bastante o aprendizado do português, umas vez que, pode ler qualquer conteúdo, estudar quando e onde quiser, essa facilidade deixou o aprendizado mais fácil.

Além de ter que saber falar e escrever português para as finalidades citadas no inicio do artigo, escrever bem é tão indispensável socialmente quanto ler bem. Quando escrevemos, mobilizamos mais áreas do cérebro do que quando lemos, mas para escrever bem temos que ler muito e ler muito exige tempo, mas existe um treinamento que é capaz de acelerar sua leitura 3x mais rápido.

Além dessas aulas de português, você também poderá conhecer um dos melhores cursos online de português, neste curso há uma abordagem totalmente diferente, é uma maneira mais simples e prática de aprender a língua portuguesa. Porque desde as séries iniciais somos forçados a aprender português de um modo arcaico, complicado e isso torna o português uma matéria complexa, pesada, densa.

>> Conheça o Português Prático
Leia mais ...

Proibido ou proíbido, qual a grafia correta?

Proibido ou proíbido, qual a grafia correta? Quem nunca se perguntou qual das duas estavam corretas ou escreveu com acento ou sem acento achando que estava grafando corretamente? Acho que muitas pessoas.

Mas a língua portuguesa é realmente uma língua complexa, linda, mas complexa. São muitas regras e exceções.

Como exemplo, vemos muitas placas em residências ou mesmo instituições de comércio colocam placas compradas escritas com a grafia errada, ficando assim: É proíbido fumar e esse é um dos motivos que fazem as pessoas errarem quando precisam escrever novamente esta palavra, já que acreditam que um comercio ou uma placa impressa não erraria.

Vamos saber aqui qual a grafia correta, proibido ou proíbido.

Proibido ou proíbido

Proibido ou proíbido?

A grafia correta é proibido, sem acento. A palavra proibido é uma palavra grave, ela tem um acento tônico na penúltima sílaba, também conhecida como paroxítona.

Em geral, as palavras graves não levam acento gráfico, logo proibido não é acentuada.
Exemplos de palavras graves:
Pedra
Amarelo
Vizinho
Apoio
Cabelos
Leia mais ...

Resultado do Enem 2014 - Confira

Resultado do Enem 2014 - O INEP divulgou neste dia 13 de janeiro a consulta ao resultado do Enem 2014 para quem fez o exame e precisa saber a nota para saber se está apto para ingressar na tão sonhada faculdade.

As provas do Enem foram realizadas entre os dias 08 e 09 de novembro, foram mais de 6 milhões de estudantes que fizeram as provas objetivas de ciências humanas, ciências da natureza, linguagens e matemática e redação)  e agora já podem consultar o resultado do Enem 2014 no site do Inep.

Para consultar o Resultado do Enem basta acessar o site, através do link abaixo
http://sistemasespeciais.inep.gov.br/resultadosenem/ e informar o CPF  e a senha de acesso que foi cadastrada ao fazer a inscrição.
Resultado do Enem 2014

Resultado do ENEM 2014

Mais de 500 mil candidatos tiraram nota zero na prova de redação do Enem 2014. O tema da redação do Enem foi "Publicidade infantil no Brasil", um tema relativamente fácil, mas meio milhão de candidatos não conseguiram desenvolve-lo de maneira a atingir as 5 competências exigidas:

Competência 1: Demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita.
Competência 2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.
Competência 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
Competência 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários à construção da argumentação.
Competência 5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Cada competência vale de 0 a 200 pontos, a nota total do Enem 2014 vai de 0 a 1.000 pontos.

Os candidatos aprovados no Enem 2014 poderão usar a nota para programas como o Sisu, Prouni, Fies, Ciências Sem Fronteiras e também para ter o certificado de conclusão do ensino médio.

Confira logo o Resultado do Enem 2014 na pagina do Inep
http://sistemasespeciais.inep.gov.br/resultadosenem/


Leia mais ...
Designed By