Particípio

A língua portuguesa é bastante complexa, mas também muito rica.  O particípio é forma nominal do verbo e representa e indica uma ação que ficou para trás e normalmente, quando o verbo é regular, o particípio termina em ADO (A), IDO (A).

Esses termos todo pode vir a confundir várias pessoas, porém, quando é explicado com exemplos tudo fica mais claro e mais fácil de aprender. Algumas palavras parecem corretas ao serem escritas, porém, ao falar é percebível o erro.

Particípio


Veja um exemplo clássico de erro na nossa tão querida língua portuguesa.

Você poderá gostar de ver também:


Exemplos de verbos regulares:

Falar- falado
Caminhar- caminhado
Correr- corrido
Cantar- cantado
Conhecer- conhecido
Se eu tivesse falado com ele, isso não teria acontecido.
Nós já tínhamos nos conhecido.
Alguns verbos têm forma própria, isto é, não seguem essas regras. Esses verbos são chamados de verbos irregulares.
Exemplos de verbos irregulares:
Dizer - dito
Abrir - aberto
Fazer- feito
Escrever – escrito
O exemplar foi escrito por um autor sul coreano.

Há também os verbos abundantes, são assim chamados, pois apresentam duas ou mais formas de escrever o particípio. Como é o caso do verbo imprimir, o qual admite duas formas do particípio passado conforme o exemplo abaixo:
Era para ter impresso (ou imprimido) a apostila referente à aula.

Alguns exemplos abaixo:

Exprimir - exprimido – expresso
Limpar – limpado – limpo
Aceitar – aceitado - aceito


Share on Google Plus

About Madson

Blog destinado para todos que querem aprender de forma fácil e prática a nossa tão amada e odiada língua portuguesa. Aqui você tira suas principais dúvidas ortograficas.

0 comentários:

Postar um comentário

- Os comentários deste blog são todos moderados;
- Escreva apenas o que for referente ao tema;
- Ofensas pessoais ou spam não serão aceitos;
- Identifique-se.