Como Escreve

Dicas de português

Enem

A partir de ou apartir de: junto ou separado?

A partir de ou apartir de: junto ou separado 

Assim como tantas outras locuções esta também causa bastante dúvida na hora de escrever. Qual o correto “a partir de” ou “apartir de”?

A forma correta de escrever é “a partir de” separado, apartir de junto está errado
Exemplos:
  • A partir de hoje serei mais atenta.
  • Liquidação de sapatos a partir de R$ 40,00.
>> Como aprender português definitivamente! <<

A locução "a partir de" tem como base o verbo "partir", sinônimo de "iniciar", "começar".

Apesar de evidente, isso nem sempre é lembrado na hora de empregar a expressão. O verbo "partir" indica início de ação, portanto a expressão "a partir de" (equivalente a "a começar de") carrega aspecto incoativo (de início).

Portanto, é redundante dizer que algo começa a partir de

Provavelmente você já cometeu este erro ou tem dúvidas, não? Mas saiba que não é só você que tem dificuldades com o português, pois aprendemos de forma errada, modo arcaico, assim tornado o aprendizado bem lento e complicado, mas conheço uma forma de aprender português de forma prática e eficiente.

 Leia o artigo abaixo e saiba como:

 >>Como aprender português definitivamente<<
Leia mais ...

Ao invés de ou e em vez de?

Muitas vezes confundimos as expressões "ao invés de" e "em vez de", elas são bem parecidas e têm significados semelhantes.

As duas expressões são usadas para expressar ideias opostas.

Use “ao invés de” quando quiser o significado de “ao contrário de”, “em oposição a”, “avesso”, “inverso”.

Exemplo:
Ao invés de virar à direita, virei à esquerda.


Use “em vez de” quando quiser um sentido de “no lugar de” ou “em lugar de”. No entanto, pode assumir o significado de “ao invés de”, sem problemas. Porém, o que ocorre é justamente o contrário, coloca-se “ao invés de” onde não poderia.

Exemplo:
Em vez de ir com meu pai, fui sozinha entregar a encomenda.

A frase "em vez de acordar cedo, João dormiu até tarde" é tão correta quanto "ao invés de acordar cedo, João dormiu até tarde". A diferença é que "ao invés de" carrega apenas o sentido de oposição, enquanto "em vez de" pode ser aplicado também quando o sentido é de substituição. Ou seja: na frase "em vez de pagar com cartão de crédito, Maria preferiu cheque" está correta, mas "ao invés de pagar com cartão de crédito, Maria preferiu cheque" está errada.

Em vez de se aplica a todas as situações. Ao invés de só se aplica a situações contrárias.
Leia mais ...

Aprenda a usar a vírgula corretamente em 10 regras simples

O uso da vírgula é o Calcanhar de Aquiles de muita gente. A vírgula nada mais é que um sinal de pontuação usado para indicar uma pausa e separar membros constituintes de uma frase. Mas quem disse que seu uso é tão simples quanto sua definição?

Veja também:
O uso fora do lugar ou a falta dela pode prejudicar o sentido do texto, provocar interpretação equivocada.

Na hora de escrever quem nunca se perguntou: devo ou não usar a vírgula aqui?
Uso da virgula

Observe as duas frases abaixo e perceba a diferença entre elas apenas pela posição da vírgula:

"Se o homem soubesse o valor que tem a mulher, andaria de quatro a sua procura". (um sentido). 


"Se o homem soubesse o valor que tem, a mulher andaria de quatro a sua procura". (outro sentido).  


Percebeu a diferença?

De maneira bem simples, segue abaixo 10 regras simples parta aprender a usar a vírgula.


Aprenda a usar a vírgula corretamente em 10 regras simples 

1. Enumeração de mais de dois elementos: 
 Ex.: O processo seletivo é composto por (1) teste on-line, dinâmica de grupo (2) e entrevista (3).

2. Para isolar o aposto explicativo (usar duas vírgulas):
Ex.: Salvador, a primeira capital do Brasil, será uma das sedes da Copa 2014. (aposto: a primeira capital do Brasil)

3. Para isolar o vocativo 
Ex.: Eduardo, traga meus documentos até aqui! (vocativo: Eduardo)

4. Para marcar a supressão do verbo em uma oração: 
Ex.: Eu fiz Faculdade de Administração; ele, de Economia. (ele fez - verbo suprimido)

5. Para separar orações que não apresentam conjunções que as interliguem:
Ex.: Decidiu fazer um curso de MBA fora do país, pesquisou, encontrou o mais adequado para sua carreira, fez a prova de seleção, foi aprovado.

6. Para isolar certas expressões exemplificativas, conformação e conjunções: Além disso, por exemplo, isto é, ou seja, a saber, aliás, ou melhor, ou antes, com efeito, a meu ver, por assim dizer, por outra, entretanto, no entanto, por isso, logo etc. 
Ex.: O governador, ou melhor, excelentíssimo senhor governador, dará um aumento de 100% à classe policial.

Você precisa se dedicar mais ao curso, escrevendo, por exemplo, mais textos e lendo mais os artigos sugeridos. (duas vírgulas quando o termo aparece no meio da oração).

Vamos viajar para descansar, além disso, para comemorar nossa aniversario de casamento.

7. Antes das conjunções: mas, porém, pois, embora, contudo, todavia, portanto, logo: 
Ex.: Sei que você não gosta de estudar quando é feriado, mas será preciso para fazer um bom exame.

8. Antes de locuções adversativas como "e sim", "e não". Entretanto, não se devem isolar essas locuções adversativas com vírgula. Usa-se somente uma, precedendo-as:
Ex.: Ele comprou um DVD, e não um CD. Ele não fez as tarefas de que foi incumbido, e sim as que ele quis.

9. Para separar, nas datas, o lugar , nos endereços, o número:
Ex.: Belo Horizonte, 13 de novembro de 2008.
Rua da Alegria, nº 30.

10 - Antes de “e”, quando as orações apresentarem sujeitos diferentes ou quando o “e” se repetir:
Ex.: Fez-se o céu, e a terra, e o mar. João escreveu uma carta, e José arrumou a cama.

O uso da virgula parece ser meio complicado, não é? Mas na verdade o que é complicado não é o seu uso e sim a forma como foi ensinada. A língua portuguesa é cheia de peculiaridades, muitas regras e ao mesmo tempo cheia de exceções e acabamos aprendendo de uma forma errada, subjetiva, mas aprender não é impossível, basta apenas conhecer alguns métodos. Leia o artigo abaixo e saiba um pouco mais:

Leia mais ...

Demais e de mais?

Demais” e “de mais” são expressões que provocam muitas dúvidas, elas parecem significar a mesma coisa, mas na verdade cada uma delas tem um sentido.

Vamos distinguir e aprender a usar "demais" e "de mais".


Demais

É um advérbio de intensidade que significa excesso, muito.
Exemplos: 
  • A fome era tanta que ele comeu demais = excessivamente. 
  • Ele dormiu demais = muito. 

A palavra demais também pode ser usada como sinônimo de "ademais" (além disso).
Exemplo: 
  • Fala muito alto o tempo todo; ademais (demais), sua voz é estridente. 
Com o sentido de "os outros", "os restantes", portanto com valor de substantivo, usa-se também a grafia "demais".
Exemplo:
  • Os demais preferiram não opinar. 

De mais 

É uma locução adverbial que tem significado de quantidade (a mais) e opõe-se a “de menos”.
Exemplos: 
  • O suco tem açúcar de mais (a mais) = O suco tem açúcar “de menos”. 
  • Não te dei dinheiro de mais = Não te deu dinheiro “de menos”. 

Também se usa "de mais" no sentido de "capaz de causar estranheza", "anormal".
Exemplo: 
  • Não vejo nada de mais nisso.
Leia mais ...

Quando usar por que, por quê, porque e porquê

Quem não sente dificuldade ao usar por que, por quê, porque e porquê ? Junto ou separado, com acento ou sem acento, o uso dos 'porquês' confunde muita gente.

Vamos às dicas e acabar com as dúvidas sobre o uso dos 'porquês'.
Uso do porque

Por que 

separado e sem acento

“Por que”, SEPARADO e SEM ACENTO:  faz a pergunta e NUNCA vem no final.
É usado também quando estiverem presentes (mesmo que não explícitas) as palavras “razão” e “motivo”.

Exemplos:
  • Por que as estrelas brilham?
  • Por que não me disse a verdade?
  • Todos sabem por que motivo ele recusou a proposta?
  • Ela contou por que (motivo, razão) estava magoada?

Por quê

separado e com acento

"Por quê", SEPARADO e COM ACENTO:  vem no final da pergunta.

Exemplos:
  • Ela não me ligou e nem disse por quê?
  • Você está rindo de quê?
*Atenção: Os dois porquês separados são usados somente para perguntas.


Porque

junto e sem acento

Quando se usa ele assim, JUNTO e SEM ACENTO, ele não faz mais pergunta: ele faz a RESPOSTA. Por isso, o “porque” é usado para responder:

Exemplos
  • Comprei este sapato porque é mais barato
  • Não saí de casa, porque estava doente
  • O céu é azul PORQUE a luz do sol, ao passar pela atmosfera, dependendo da inclinação da Terra, se decompõe (espectro luminoso) e a frequência dela se revela azul, da mesma forma que acontece com o vermelho e o laranja em outros períodos, como na tarde e no amanhecer.
Adsense Golpe

Porquê

junto e com acento

Quando o “por que” vem JUNTO e ACENTUADO, é um pouco mais complicado. Ele faz papel de substantivo, sendo determinado por um artigo, um pronome, um adjetivo ou um numeral.

Exemplos
  • Ninguém entende o porquê de tanta confusão
  • Eu só quero saber o porquê de o céu ser azul
  • Se ele fez isso, teve um porquê (motivo)

Resumindo


Por que (separado e sem acento) - faz a pergunta e nunca vem no final.
Por quê (separado e com acento) - faz a pergunta e vem no final.
Porque (junto e sem acento) - responde a pergunta.
Porquê (junto e com acento) - vem sempre precedido de uma artigo, um pronome, um adjetivo ou um numeral.
Leia mais ...
Designed By