Como Escreve

Dicas de português

Enem

Despercebido ou desapercebido?

Quem nunca passou despercebido de alguém?
Ele estava desapercebido de dinheiro


É muito comum usarmos uma ou outra sem distinção. 
Mas, as palavas despercebido e desapercebido não são sinônimas devem ser usadas em situações diferentes.

Despercebido

Significa algo que não se nota, imperceptível.

Exemplos:

Quem nunca passou despercebido de alguém?
Aquele aluno passou despercebido na sala.
Estavam tão distraídos que passei despercebida.


O dia passou tão despercebido que quando notei já era tarde para sair.
Horário despercebido


Desapercebido

Significa alguém que está desprevenida, despreparada ou desprovida

Exemplos:

Ele estava desapercebido de dinheiro
Aquela pessoa me apanhou desapercebida e eu não soube dar a informação que ela queria.
Foi abordado pelos bandidos, justamente no momento que estava desapercebido.

Despercebido e desapercebido são chamadas de palavras palavras parônimas, pois tem escrita e pronuncia semelhantes, mas com significados diferentes

Mais uma dúvida esclarecida.

Se ainda tem outras duvidas consulte as dicas de português do blog
Leia mais ...

Como se escreve 600 e 60 por extenso?

Mais uma vez, meu parceiro e amigo Vinic do Blog do Gramaticando vem aqui esclarecer possíveis duvidas dos leitores, desta vez é em relação a escrita dos números 600 e 60 por extensos.

Olá povo, Uma dúvida muito comum em relação aos números por extenso é a escrita de 600 e de 60.
Se escreve sescentos, seiscentos ou seissentos?
Ora, vejamos:
O correto é... than-than-than-thaaannn (hum, que coisa brega)

SEISCENTOS

  • Acheropita Soares se escondeu no meio de um grupo de seiscentos coelhos.
Como decorar? É simples: basta se lembrar de "seis centos", ou seja, "seis cem" (seis números 100). Portanto, é a junção de "seis" com "cento", ficando "seiscentos". Pronto. Se você errava isso, nunca mais vai errar. (se achou essa regra idiota, se lembre: as regras idiotas são as mais fáceis de decorar).

SESSENTA 

Agora, em relação ao 60, o correto é escrever com dois "s": sessenta. Não se usa "c". Lembre-se do seis: só se usa "s". Logo, no 60, só se usa "s" em tudo: sessenta. Não existe cessenta, sescenta e muito menos cecenta.

Portanto, nunca se esqueça: "sessenta" e "seiscentos" (seis+centos, sendo que "cento" vem de "cem", ou seja, 6x100).

Se você escreve 60 e 600 corretamente, meus parabéns: você é um letrado! Caso contrário, você é um pseudo-letrado.
Leia mais ...

Quando usar EU e MIM

Mim não conjuga verbo.

Quantas vezes você já falou ou ouviu alguém dizer que MIM faz alguma coisa, mim é passivo, portanto, não faz nada!

É tão simples compreender o uso do mim. MIM não conjuga verbo quem conjuga verbo são os pronomes do caso reto: EU, TU,ELE, NÓS, VÓS, ELES. Estão vendo algum MIM entre estes pronomes? Mim é um pronome oblíquo tônico e surge após uma preposição: para mim, de mim, por mim.

Exemplos:
  • Ela foi fazer aquele trabalho para mim
  • Traga aquela roupa para mim
  • Volte por mim

Ao contrário do que muita gente pensa, o EU sempre vem sempre antes do verbo determinando uma ação. O EU é o sujeito da ação.

Exemplos:
  • Aquele trabalho é para EU fazer
  • Quando EU for em casa pegarei o celular
  • A lição serviu para EU não errar mais

Jamais use o MIM antes do verbo no infinitivo.


Não tenha medo de usar o EU antes do verbo no infinitivo.

O que for para MIM fazer, faço! Errado.
O que for para EU fazer, faço! Correto.

Provavelmente algumas vez você já deve ter falado ou escrito MIM no lugar de EU, não? Mas saiba que não é só você que tem dificuldades com o português, pois aprendemos de forma errada, de um modo arcaico, assim tornado o aprendizado bem lento e complicado, mas conheço uma forma de aprender português de forma prática e eficiente.

 Leia o artigo abaixo e saiba como:

 >>Como aprender português definitivamente<<

Leia mais ...

Com certeza ou concerteza?

O correto é escrever, COM CERTEZA ou CONCERTEZA?

Essa sem dúvida é a mais pertinente dúvida da maioria das pessoas, e então a forma certa de escrever é a que destacamos facilmente no texto abaixo, veja como é fácil de memorizar a maneira correta.

É comum as pessoas escreverem errado uma ou outra palavra, eu escrevo você escreve, mas há palavras que não tem como errar, mas nos tempos de internet, facebook e da abreviação das palavras é muito comum se ver por aí escreverem “concerteza” ao invés de “com certeza”.

Estas palavras geram muitas duvidas na cabeça de algumas pessoas, não só estas duas como também palavras como “denovo” ou “de novo” .

Como se escreve: de novo ou denovo? 

Sabemos que a língua portuguesa não é nada fácil, mas palavras simples e básicas devem ser escritas sempre da forma correta e sem titubear.

Muitos se perguntam qual o correto: Concerteza ou com certeza? E Por quê?
A resposta é simples, não existe a palavra concerteza, por exemplo, você escreve com orgulho, com amor, com clareza, portanto, COM CERTEZA é separado!
golpe adsense
Ex: "É uma casa portuguesa com certeza!"

Infelizmente é fato que pouco de nós dominamos o português, pois o método de ensino é ultrapassado, arcaico e desta forma as dificuldades continuarão, mas não deixe de ler o artigo abaixo, acho que pode te ajudar a compreender melhor o porquê é tão necessário se falar e se escrever tão bem.

>> Como aprender português definitivamente <<

Leia mais ...

Bem-vindo, bem vindo ou benvindo

Bem-vindo, bem vindo ou benvindo qual o correto?

Estas três palavras nos causam muita confusão na hora de escrever não é? Vamos tentar esclarecer aqui esta dúvida.

Ao chegar em toda cidade sempre encontramos aquela famosa placa. Na placa encontramos a seguinte frase:

Seja Bem-vindo a ...

Exemplo:
Bem-vindo a Salvador




Segundo o Acordo Ortográfico, usa-se o hífen com o composto bem-


Exemplos:

bem-dizer;
bem-estar;
bem-falante;
bem-humorado;
bem-me-quer;
bem-nascido;
bem-te-vi;
bem-vestido;
bem-vindo;
bem-visto.

Portanto, Bem vindo sem hífen NÃO existe!

Benvindo sem hífen e com n é um nome de pessoa.

Exemplo:
Benvindo é um homem honesto.


Não é só você que tem dificuldades com o português, pois aprendemos de forma errada, modo arcaico, assim tornado o aprendizado bem lento e complicado, mas conheço uma forma de aprender português de forma prática e eficiente.

Leia o artigo abaixo e saiba como:

>>Como aprender português definitivamente<<


Leia mais ...

Exceção ou excessão

Excessão com 'ss' NÃO existe! É um grave erro de gramatica, o CORRETO é exceção com 'ç'.

Exceção significa aquilo que se desvia da regra.

Exemplo:
  • Toda regra tem uma exceção. 
  • Maria Joana foi a única exceção nas notas vermelhas da sala.
  • Vamos todos sair às 14 horas, sem exceção
Talvez, muitos escrevam excessão de maneira equivocada porque confundem com a palavra excesso que significa exagero, algo que passa da medida ou do esperado. 


Exceção e excesso não partilham o mesmo radical, são palavras distintas com significados e grafias distintas.

O correto é EXCEÇÃO



Leia mais ...

Beneficente ou beneficiente?

Esse é o nosso português de cada dia. Vamos a mais esta dúvida.
Beneficente ou beneficiente, como escreve?

A palavra beneficiente NÃO existe! É isso mesmo, não existe. O correto é beneficente.
Exemplos:

  • Este almoço é beneficente
  • No Natal acontecem varios vários eventos beneficentes
A palavra beneficente é um adjetivo e devemos usá-lo quando nos referimos a alguma coisa ou alguém que a pratica a beneficência, ou seja, pratica a caridade e ajuda a quem precisa.

Então não esqueçam, o correto é beneficentebeneficência com 'cen' e não com 'cien'
Imagem: Reprodução

Leia mais ...

Empecilho ou impecilho?

A palavra impecilho NÃO existe! A grafia correta é empecilho com 'em'.

Empecilho é um substantivo masculino que deriva do verbo empecer que quer dizer provocar prejuízo  prejudicar, causar impedimento.

Devemos usar a palavra empecilho quando nos referimos a um obstaculo, um impedimento, ou seja, quando alguma coisa ou alguém impede.

Exemplos:
  • Passe por cima de qualquer empecilho na sua trajetória de vida
  • Em diversas circunstancias o nosso maior empecilho somos nós mesmos.
Portanto, NÃO ESQUEÇA:
Imagem: Reprodução


Leia mais ...

Uso do hífen na nova ortografia

Uso do hífen

Algumas regras do uso do hífen foram alteradas pelo novo Acordo, 2009. Para algumas pessoas a mudança ajudou bastante, facilitou na hora da duvida, já para outras complicou ainda mais.

Vamos fazer uma pequena série sobre o uso do hífen, para que gradualmente as dúvidas possam ser dirimidas de maneira mais didática.

Neste primeiro post serão feitas observações em relação ao uso do hífen em palavras formadas por prefixos ou por elementos que podem funcionar como prefixos, tais como: aero, agro, além, ante, anti, aquém, arqui, auto, circum, co, contra, eletro, entre, ex, extra, geo, hidro, hiper, infra, inter, intra, macro, micro, mini, multi, neo, pan, pluri, proto, pós, pré, pró, pseudo, retro, semi, sobre, sub, super, supra, tele, ultra, vice etc.

Veja também:


Quando usar e não usar o hífen:

1. Com prefixos, usa-se sempre o hífen diante de palavra iniciada por h.
Exemplos:
anti-higiênico
anti-histórico
co-herdeiro
macro-história
mini-hotel
proto-história
sobre-humano
super-homem
ultra-humano

Exceção: subumano (nesse caso, a palavra humano perde o h).

2. Não se usa o hífen quando o prefixo termina em vogal diferente da vogal com que se inicia o segundo elemento.
Exemplos:
aeroespacial
agroindustrial
anteontem
antiaéreo
antieducativo
autoaprendizagem
autoescola
autoestrada
autoinstrução
coautor
coedição
extraescolar
infraestrutura
plurianual
semiaberto
semianalfabeto
semiesférico
semiopaco

Exceção: o prefixo co aglutina-se em geral com o segundo elemento, mesmo quando este se inicia por o: coobrigar, coobrigação, coordenar, cooperar, cooperação, cooptar, coocupante etc.

3. Não se usa o hífen quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por consoante diferente de r ou s.
Exemplos:
anteprojeto
antipedagógico
autopeça
autoproteção
coprodução
geopolítica
microcomputador
pseudoprofessor
semicírculo
semideus
seminovo
ultramoderno 

Atenção: com o prefixo vice, usa-se sempre o hífen.
Exemplos: vice-rei, vice-almirante, vice-versa etc.

4. Não se usa o hífen quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por r ou s. Nesse caso, duplicam-se essas letras.
Exemplos:
antirrábico
antirracismo
antirreligioso
antirrugas
antissocial
biorritmo
contrarregra
contrassenso
cosseno
infrassom
microssistema
minissaia
multissecular
neorrealismo
neossimbolista
semirreta
ultrarresistente
ultrassom

Exceção: guarda-roupa, apesar de  terminar com vogal e o segundo elemento começar com r neste caso não se usa guardarroupa, o r não se duplica, porque guarda não é um prefixo é uma palavra, uma forma verbal e portanto, fora desta regra.

5. Quando o prefixo termina por vogal, usa-se o hífen se o segundo elemento começar pela mesma vogal.
Exemplos:
anti-ibérico
anti-imperialista
anti-inflacionário
anti-inflamatório
auto-observação
contra-almirante
contra-atacar
contra-ataque
micro-ondas
micro-ônibus
semi-internato
semi-interno

6. Quando o prefixo termina por consoante, usa-se o hífen se o segundo elemento começar pela mesma consoante.
Exemplos:
hiper-requintado
inter-racial
inter-regional
sub-bibliotecário
super-racista
super-reacionário
super-resistente
super-romântico

Atenção: - Nos demais casos não se usa o hífen.
Exemplos: hipermercado, intermunicipal, superinteressante, superproteção.
*Com o prefixo sub, usa-se o hífen também diante de palavra iniciada por r: sub-região, sub-raça etc. * Com os prefixos circum e pan, usa-se o hífen diante de palavra iniciada por m, n e vogal: circum-navegação, pan-americano etc.

7. Quando o prefixo termina por consoante, não se usa o hífen se o segundo elemento começar por vogal.
Exemplos:
hiperacidez
hiperativo
interescolar
interestadual
interestelar
interestudantil
superamigo
superaquecimento
supereconômico
superexigente
superinteressante
superotimismo

8. Com os prefixos ex, sem, além, aquém, recém, pós, pré, pró, usa-se sempre o hífen.
Exemplos:
além-mar
além-túmulo
aquém-mar
ex-aluno
ex-diretor
ex-hospedeiro
ex-prefeito
ex-presidente
pós-graduação
pré-história
pré-vestibular
pró-europeu
recém-casado
recém-nascido
sem-terra

9. Deve-se usar o hífen com os sufixos de origem tupi-guarani: açu, guaçu e mirim.
Exemplos:
amoré-guaçu,
anajá-mirim,
capim-açu.

10. Deve-se usar o hífen para ligar duas ou mais palavras que ocasionalmente se combinam, formando não propriamente vocábulos, mas encadeamentos vocabulares.
Exemplos:
ponte Rio-Niterói,
eixo Rio-São Paulo.

11. Não se deve usar o hífen em certas palavras que perderam a noção de composição.
Exemplos:
girassol
madressilva
mandachuva
paraquedas
paraquedista
pontapé

12. Para clareza gráfica, se no final da linha a partição de uma palavra ou combinação de palavras coincidir com o hífen, ele deve ser repetido na linha seguinte.
Exemplos: Na cidade, conta- 
-se que ele foi viajar.
O diretor recebeu os ex-
 -alunos.

 ((Fonte: Michaelis))
Leia mais ...

Ascenção ou ascensão

A palavra ascenção com 'c' NÃO  existe! O correto é ascensão com 's'.

Ascensão vem do verbo ascender.

Exemplos:
  • Aquele funcionário vai ter uma ascensão rápida naquele emprego
  • A ascensão da mulher na sociedade é algo real
  • A ascensão da classe C no Brasil

Significado da palavra ascensão:

Ascensão significa subida ou elevação. Designa o ato de ascender. Uma promoção no emprego indica a ascensão do funcionário a um cargo mais elevado ou superior ao que anteriormente desempenhava. Ascensão social representa elevação do estatuto social, uma mudança de uma classe social mais baixa para outra de nível superior.  
Fonte: Significados.com.br


Portanto, ASCENSÃO é com 'S', não confunda mais!

Atenção:

Ascensão vem do verbo ascender e a regra diz que todos os substantivos derivados de verbos terminados com terminação "nder" e "ndir" devem ser grafados com 's'

Exemplos:
expandir - expansão
compreender - compreensão
prender - pretensão
fundir - fusão
despender - despesa
defender -defesa

Leia mais ...

Verbo Fazer: Impessoal e irregular

Erro muito comum acontece na concordância do verbo fazer. O verbo fazer indicando tempo decorrido e fenômeno da natureza é impessoal.

O verbo fazer deve ficar sempre na na terceira pessoa do singular nos seguintes casos:

Verbo fazer indicando tempo decorrido 

Faz 3 anos que não volto a minha cidade natal
NUNCA diga fazem 3 anos que não volto a minha cidade natal

Verbo fazer indicando fenômeno da natureza

Faz noites friíssimas no inverno de Santa Catarina
NUNCA diga fazem noites friíssimas no inverno de Santa Catarina

Verbo fazer em locução verbal, indicando tempo decorrido ou fenômeno da natureza, o verbo auxiliar também ficará na terceira pessoa do singular. 

 Deve fazer dez anos que ele morreu.

*Fora estes casos o verbo fazer deve sempre concordar com o sujeito.

As pessoas fazem muito mistério em relação às dificuldades da língua portuguesa.
Os funcionários fizeram greve na semana passada. 
Leia mais ...

Como escrever: privilégio ou previlégio?

A maneira de correta de escrever é privilégio. A palavra previlégio não existe!

A palavra privilegio significa um direito, uma prerrogativa, uma vantagem, uma oportunidade, permissão especial ou pessoal.

Exemplos:
  • Os políticos neste país têm muitos privilégios
  • É um privilegio seu estar próximo á natureza
  • Ele tem o privilegio de ser atendido antes por ser idoso
Imagem: Reprodução/Universia


Recapitulando

A palavra privilégio deve ser escrita com i, nunca com e.
Todas as palavras da família de privilégio deverão ser escritas com i: privilegiar, privilegiado, desprivilegiar, … Todas as formas conjugadas do verbo privilegiar deverão também ser escritas com i.




Leia mais ...

Esteje ou esteja?

Errar esta é complicado, pois ESTEJE não existe! O correto é "ESTEJA".

Para o verbo "ser", o correto é "SEJA" (e não "seje").

Não existe "esteje" nem "seje".

Vamos conjugar o verbo ser no modo subjuntivo para gravar bem?
Que eu SEJA/ESTEJA
Que tu SEJAS/ESTEJAS
Que ele SEJA/ESTEJA
Que nós SEJAMOS/ESTEJAMOS
Que vós SEJAIS/ESTEJAIS
Que eles SEJAM/ESTEJAM

Que Deus esteja contigo.
Leia mais ...

Qual a diferença entre denotação e conotação

Denotação

É quando a palavra é usada em seu sentido real, comum, linguagem denotativa é basicamente informativa, ou seja, não produz emoção ao leito.

  • O macaco é um animal que pula de galho em galho

Conotação

É quando a palavra é usada em sentido figurado, simbólico, ou seja, usado para passar emoção.
  • Ele tanto fez que quebrou a cara. 
Neste exemplo a frase possui os dois sentidos, tanto denotativo como conotativo.

Vejamos:
  • Ele tanto fez que quebrou a cara
Podemos entender que ele sofreu um acidente e fraturou a cabeça, neste caso é uma denotação sentido real ou ele pode ter se dado mal, aconteceu algo de errado, seu plano não deu certo e neste caso é o sentido conotativo.
A frase da imagem está no sentido denotativo ou conotativo?

Recapitulando

DENOTAÇÃO = SENTIDO REAL
CONOTAÇÃO = SENTIDO FIGURADO
Leia mais ...

Dia a dia ou dia-a-dia?

De acordo com o Novo Acordo Ortográfico em vigor desde 2009 o correto é usar dia a dia sem hífen.

Dia-a-dia com hífen está errado.

Porque não usar hífen?

Nesta Nova Ortografia não se deve usar hífen em palavras compostas que possuem elementos de ligação (que pode ser artigo, preposição ou pronome).

Veja também:


No caso de "dia a dia", há o elemento de ligação "a" entre "dia" e "dia". Logo, o correto é escrever "dia a dia".

Outros exemplos da regra:
• pé de moleque;
• lua de mel
• dor de cotovelo
• cor de vinho
• cara de pau
• faz de conta
• fim de semana
• camisa de força
• bicho de sete cabeças
• mão de obra
• maria vai com as outras
• ponto e vírgula.

O dia a dia de trabalhadores rurais é muito cansativo
Leia mais ...

Palavras homônimas e parônimas

Palavras Homônimas - São palavras que apresentam a mesma pronúncia ou grafia, mas significados diferentes.
Elas podem ser:

Homônimas Homófonas 

As palavras homônimas homófonas são palavras que possuem a mesma pronúncia, porém a grafia e o sentido são diferentes.
Exemplos: 
concerto (sessão musical) — conserto (reparo);
cela (pequeno quarto) — sela (petrecho de montaria; verbo selar);
censo (recenseamento) — senso (juízo);
apreçar (marcar o preço) — apressar (acelerar);
acender (iluminar) — ascender (subir);
cessão (ato de ceder) — sessão (tempo de uma reunião ou espetáculo) seção (divisão, repartição);
cerrar (fechar) — serrar (cortar);
paço (palácio) — passo (andar).

Homônimas homógrafas 

As palavras homônimas homógrafas são palavras que possuem a mesma grafia, mas com pronuncia e sentido diferentes. São iguais na grafia, mas diferentes na pronúncia.
Exemplos: 
colher (substantivo)— colher (verbo);
gelo (substantivo)— gelo (verbo);
começo [substantivo) — começo (verbo);
almoço (substantivo) — almoço (verbo);
molho (substantivo) — molho (verbo);
forre (substantivo) — forre (verbo);
jogo (substantivo) — jogo (verbo).

Parônimas: 


São palavras que com grafia e pronuncia parecida, mas apresentam significados diferentes
Exemplos:
área (superfície) — ária (melodia);
comprimento (extensão) — cumprimento (saudação);
deferir (conceder) — diferir (adiar);
descrição (ato de descrever) — discrição (reserva em atos e atitudes);
despercebido (desatento) — desapercebido (despreparado);
emergir (vir a tona, despontar) — imergir (mergulhar);
emigrante (quem sai voluntariamente de seu próprio país para se estabelecer em outro) — imigrante (quem entra em outro país a fim de se estabelecer);
eminente (destacado, elevado) — iminente (prestes a acontecer);
flagrante (evidente) — fragrante (perfumado, aromático);
fluir (correr em estado fluido ou com abundância) e fruir (desfrutar, aproveitar);
inflação (desvalorização da moeda) — infração (violação da lei);
infringir (transgredir) — infligir (aplicar);
ratificar (confirmar) — retificar (corrigir);
tráfego (trânsito de veículos em vias públicas) — tráfico (comércio desonesto ou ilícito);
vultoso (que faz vulto, volumoso ou de grande importância) — vultuoso (acometido de congestão da face)
Leia mais ...

Trás e traz

Trás com s e traz com z são palavras causadoras de confusões na hora de escrever, outro exemplo de palavras homônima homófonas e parônima.

Vamos entender a diferença entre elas:

Trás com s 

É um advérbio de lugar, onde mencionamos algum lugar
  • João passou por trás de mim
  • Eu passei você para trás 

Traz com z 

O traz com z deve ser usado quando fazemos menção a alguma ação ou ato, vem do verbo trazer 
  • Senhor Claudio, me traz (verbo trazer) uma caneta. 
  • Traz para mim aquela pasta que deixei na sala 

Recapitulando:

TRAS COM S - advérbio de lugar
TRAZ COM Z – verbo trazer
Leia mais ...

Docente e discente, qual a diferença?

Estes termos não são muitos comuns no cotidiano, mas é sempre bom saber.
Docente significa um grupo de professores.


  • O corpo docente da faculdade está em reunião 
  • Discente se refere a alunos, grupo de alunos.


  • O corpo discente do colégio decidiu reativar o grêmio estudantil 


  • Docente – quem ensina (professor) 
    Discente – quem ensina (aluno)
    Leia mais ...

    Atrás ou atraz ?

    A palavra correta é atrás com “s”, atraz com “z” está errada.

    Atrás é um advérbio de lugar que se refere quando alguma coisa ou alguém que se encontra em posição posterior ou inferior, ou seja, detrás, após, depois. Indica lugar e tempo passado.

    Exemplos:


  • Ele chegou atrás de mim na corrida
  • O sapato está atrás do armário
  • Leia mais ...

    Como escrever Infraestrutura?

    Qual o correto infraestrutura ou infra-estrutura? 

    O termo correto é infraestrutura. O Novo Acordo ortográfico, determinada que deva ser escrito sem hífen dois termos onde o prefixo termina com uma vogal diferente daquela que inicia a segunda palavra.

    Exemplos: 

    • semiárido
    • agroindustrial
    • autoestrada 
    • autoescola
    • aeroespacial
    • antiaéreo
    • antieducativo
    • extraescolar
    • autoaprendizagem 
    • autoinstrução
    • plurianual
    Leia mais ...

    Como escrever: Dá ou Dar?

    Quem não se confunde na hora de escrever dá ou dar? São muitas regras na nossa amada língua portuguesa (rs), vamos tentar ao menos esclarecer mais esta.
    é a 3.ª pessoa do singular do presente do indicativo.
    • Ele dá uma de esperto 
    • Manoel dá tudo que pode aos seus filhos 
    Dar é o verbo no infinitivo. Na hora da dúvida entre usar um ou outro, quando empregar o “dar” substitua por outro verbo no infinito, se o sentido continuar o mesmo então use dar e não dá.
    • Devemos dar amor aos nossos filhos (devemos receber amor) 
    • Melhor dar que receber (melhor viver que morrer)
    Imagem: Reprodução.


    Leia mais ...

    Como escrever: HAJA VISTA ou HAJA VISTO?

    “Haja vista” tudo que aconteceu nos vencemos
    “Haja visto” tudo que aconteceu, mesmo assim nos vencemos

    Qual seria a construção correta?

    Não existe a expressão HAJA VISTO! O correto é haja vista.

    HAJA VISTA tem o mesmo sentido de “por causa de, devido a, uma vez que, visto que, já que, porque, tendo em vista”. Essa regra é simples! Sempre que bater a dúvida substitua pela palavra “tendo em vista”.

    Recapitulando

    Haja vista é o correto, o “vista” é invariável, ou seja, não se flexiona.
    Haja vista = tendo em vista.
    Leia mais ...

    Como escrever: Estrupo ou estupro?

    É mais que normal confundir estrupo e estupro, mas muitos se enganam ao achar que a palavra estrupo não existe!

    Estrupo significa ruído, barulho excessivo ou estrondo. A palavra consta do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLP) da Academia Brasileira de Letra.
    Exemplo:



  • O estrupo foi tamanho que todos se assustaram – o estrondo foi tamanho que todos se assustaram.

  • Já a palavra estupro é o ato de violência sexual.
    Exemplo:



  • A mulher foi estuprada pelo bandido

  • Recapitulando: 

    Estrupo – barulho estrondoso
    Estupro – ato de violência sexual Não esqueçam, não confundam!

    Nossa língua portuguesa é cheia de peculiaridades, muitas regras e ao mesmo tempo cheia de exceções e acabamos aprendendo de uma forma errada, subjetiva, mas aprender não é impossivel, basta apenas conhecer alguns métodos. Leia o artigo abaixo e saiba um pouco mais:

    >>Como aprender português definitivamente
    Leia mais ...

    Tem ou têm

    Tem a mesma grafia, exceto pelo acento circunflexo. Podemos chama-la também de palavras homônimas. Esta duvida é bem simples de esclarecer.

    O tem sem acento e usado no singular e o têm com acento é usado no plural

    • Ele tem um gato e um cachorro 
    • Eles têm um cachorro e um gato 


    Leia mais ...

    Como escrever: agente ou a gente

    São palavras homônimas homófonas e parônimas, as duas estão corretas, devendo ser usadas em situações diferentes.

    Agente 

    É um substantivo ou um adjetivo, é invariável e apresenta sempre a mesma forma tanto no gênero masculino, tanto no feminino (o agente/a agente).

    Exemplos:
    • O agente da CIA desvendou o mistério do crime 
    • A agente secreta estrangeira está em missão no Brasil 

    A gente 

    É uma locução pronominal formada pelo artigo a e pelo substantivo gente. Equivale ao pronome pessoal reto (nós) e deve ser sempre conjugado na terceira pessoal do singular
    • A gente vai sair hoje à noite A gente adora comemora com a família

    Leia mais ...

    “Ter a ver” ou “ter haver” ?

    “Ter a ver” ou “ter haver”
    A ver e haver são parônimas (grafias parecidas, mesmo som e significados diferentes). A expressão correta é ter a ver, ter haver está incorreta.

    Devemos sempre usar ter a ver no sentido de algo estar relacionado, diz respeito com alguma coisa.

    • Eu não tenho nada a ver com seu problema 
    • O preço gás de cozinha tem a ver com o aumento do petróleo

    Atenção:

    A expressão ter a haver deve ser utilizada quando tem sentido de ter a receber, ter algo como crédito. A expressão ter haveres, por sua vez, significa ter bens, riquezas, crédito.
    Leia mais ...

    Como escrever: Mais ou mas?

    Mais ou mas? 

    Estas duas palavras estão corretas desde que usadas de maneira adequada na frase, este é mais um caso de palavras homônimas e parônimas.


    Mais 

    É um pronome, advérbio e intensidade. Refere-se sempre a uma noção de quantidade ou intensidade, excesso. É antônimo de menos, significa ainda os outros, os demais, os restantes.

    • Ela sempre compra as roupas mais caras da loja 
    • Vou sair os mais que se decidam 
    • Vou viajar mais meu primo 

    Mas 

    Funciona como uma conjunção, devendo ser usada em situações de oposição. Pode ser substituído por porém, entretanto e contudo.

    • Eu sempre estive bem, mas você nunca perguntou. 
    • A violência está crescendo muito, mas não deixo de me divertir.
    Imagem: Mundo Educação

    Leia mais ...

    Quando usar “Há ou a”?

    “Há ou a” 

    Esta é uma dúvida comum, porém simples de se resolver e mais simples ainda de aprender.

    Em primeiro lugar é bom saber que há ou a  são palavras homônimas homófonas, mas o que isso quer dizer? As palavras homônimas homófonas são palavras que possuem a mesma pronúncia, porém a grafia e o sentido são diferentes.

     Usa-se o “” no sentido de tempo decorrido, passado e pode ser substituído por faz.

    • Estamos todos bem desde a ultima enchente quase 2 anos = Estamos todos bem desde a ultima enchente faz quase 2 anos
    • Soubemos da novidade quase uma semana = Soubemos da novidade faz quase uma semana

    Caso não trate de tempo passado o correto é usar a preposição “a”, indicando futuro, algo que ainda vai acontecer.

    • Encontraremos-nos daqui a um ano
    • Daqui a dois dias voltaremos da viagem

    Atenção: 

    Devemos usar a preposição "a" quando se referir à distância:

    • Estamos a cem quilômetros da capital do estado
    • Moro a uns cem metros de minha amiga

    Recapitulando: 

    Tempo passado, decorrido – há = (faz)
    Tempo futuro – a
    Leia mais ...

    Como escrever: A fim de ou Afim?

    A fim de ou Afim: Qual o correto?

    As duas expressões estão corretas, mas seus significados são diferentes.
    Vamos diferencia-las:

    “A fim de”

    É uma locução prepositiva que indica uma finalidade e equivale a “para”,”com o propósito”, “com o intuito” indica sempre uma finalidade.
    Exemplos:
    • Tenho que estudar bastante a fim de passar no vestibular 
    • Margarida saiu cedo do trabalho a fim de chegar logo em casa 

    “Afim” 

    A palavra afim pode ser um adjetivo ou um substantivo. Refere-se a uma semelhança, afinidade, ligação. Significa também pessoas que são parentes por afinidade.
    Exemplos:
    • Para seu casamento convide parentes e afins 
    • Nesta fase das nossas vidas, não temos objetivos afins. 
                             

    Atenção: 

    É muito comum as pessoas dizerem que alguém está afim de alguém no sentido de “estar interessado” ou “estar com vontade”, neste sentido a locução a fim de deve ser utilizada apenas em textos coloquiais, portanto não deve ser usado em textos formais.

    • Estou a fim de sair hoje = estou com vontade de sair hoje 
    • João está a fim de Maria = João está interessado em Maria
    Leia mais ...

    Como escrever: Mau ou Mal ?

    Um dos erros mais cometidos por todos nós, mas trouxemos de maneira simples uma regra a ser usada para não erra mais!

    Mau com (U) 


    Refere-se a alguém ou alguma coisa ruim, desagradável, estragado, inferior e inconveniente. É antônimo de bom.
    • Quem tem medo do lobo mau? = quem tem medo do lobo bom? 

    Mal com (L)

    Refere-se a uma calamidade, dano, desgraça, alguma coisa feita incorretamente, insuficientemente, defeituosamente. É antônimo de bem.
    • Mal cheguei e já dormir = bem cheguei e já dormir 

    Regra infalível para não errar mais. 

    Mau e antônimo de bom, sempre que tiver dúvida, substituam pela palavra ‘bom’.
    • Ele é um homem mau = Ele é um homem bom.
    • Eu andei de mau humor estes dias = Eu andei de bom humor estes dias .
    Mal é antônimo de bem, sempre que tiver dúvida, substituam pela palavra ‘bem’.
    • Ele foi mal treinado = Ele foi bem treinado .
    • Seu mal é não ouvir os mais velhos = Seu bem é ouvir os mais velhos.
    Imagem: Rperodução/blog.clickgratis.com.br

    Leia mais ...

    Onde ou aonde?

    Quando usar onde ou aonde

    Onde está aquele vestido que te dei?
    Aonde você vai assim todo arrumado?

    Perceberam a diferença destas palavras empregada nas frases? Parece que o sentido é o mesmo que tanto faz escrever onde ou aonde, mas há uma grande diferença no sentindo quando se emprega uma ou outra.

    Onde

    É um pronome relativo “ondese refere a um lugar em que alguém ou alguma coisa está a um lugar em que está acontecendo alguma coisa. tem sentido de permanência, não sugere movimento.

    • Onde está aquele anel de ouro que te dei? 
    • Onde fica esta rua? 

    Aonde

    É a combinação da preposição a com o pronome relativo onde, sempre se refere à ideia de movimento e destino, um lugar para onde alguém ou alguma coisa vai.

    • Aonde você vai assim todo arrumado
    • Já sei aonde irei 

    Recapitulando 

    Onde se refere a um lugar onde alguém ou alguma coisa está. Nunca indica movimento.
    Aonde indica sempre movimento e não se pode usar com o verbo morar
    Leia mais ...

    Qual a diferença entre censo e senso?


    O ultimo censo do IBGE foi realizado em 2010
    O bom senso das pessoas é imprescindível para elas agirem de maneira coerente.

    Como observamos nas frases as duas grafias existem, a diferença está no emprego delas.

    Censo com (C) 

    A palavra censo com (c) vem do latim census e quer dizer “conjunto dos dados estatísticos dos habitantes de uma cidade, província, estado, nação”. Significa de fato a contagem da população.

    Exemplos: 



  • O Censo 2010 mostrou um aumento no índice de pessoas que declaram ter alguma deficiência. 
  • Segundo Censo realizado em 2010 a população brasileira é de  quase 191 milhões de pessoas .


  • Senso com (S)

    Significa juízo claro, julgamento, raciocínio, sentido, senso comum.

    Exemplo:

  • Aquela pessoa tem bom senso
  • Cadê seu senso de humor
  • Seu senso crítico está péssimo
  • Leia mais ...

    Como escrever: Descrição ou Discrição?

    Descrição

    A duas palavra existem e estão corretas, são palavras parônimas quer dizer que são semelhantes na escrita e na pronuncia, mas  com significados diferentes.

    A palavra descrição tem origem no latim descriptione. É a caracterização de pessoas, objetos ou lugares, particularizando o que deseja-se ser ressaltado.
    Uma descrição completa inclui distinções sutis úteis para distinguir uma coisa de outra.

    Descrição caracteriza-se por ser um “retrato verbal” de pessoas, objetos, animais, sentimentos, cenas ou ambientes. Descrição é tão somente o ato de descrever

    Exemplo: É necessário fazer a descrição completa do objeto a ser vendido 

    Discrição

    Discrição tem origem no latim discretione e diz respeito à qualidade de alguém em ser discreto, reservado, sensato. Característica do que não tem a intenção de chamar a atenção.

    Exemplo: Aquela mulher veste-se com discrição

    Assista ao vídeo e entenda a diferença entre descrição e discrição -Professor Ozanir - Universidade Veiga de Almeida

    Leia mais ...

    10 erros de ortografia que todo mundo já cometeu

    10 erros comuns que todo mundo já cometeu

    Não canso de dizer que o português é uma língua muito complexa, cheia de peculiaridade.

    Há muitas palavras com a mesma grafia ou parecidas e com sentidos diferentes. Quem pode gravar todas as regas? Acabamos por isto cometendo vários erros.
    Então, segue aqui uma pequena lista de 10 erros comuns que todo mundo já cometeu e se não parabéns!

    10 erros de ortografia que todo mundo já cometeu 


     1 - "Mal cheiro", "mau - humorado". Mal e mau são exemplos de palavras que são normalmente confundidas. Na hora de emprega-las é só ter em mente a regra: Mal (mal com L) opõe - se a bem e mau (com U), a bom. Assim: mau cheiro (bom cheiro), mal - humorado (bem - humorado). Igualmente: mau humor (bom humor), mal-intencionado (bem intencionado), mau jeito (bom jeito), mal-estar (bem-estar)

    2 - "Fazem" cinco anos. Fazer, quando exprime tempo, é impessoal, portanto inflexível: Faz cinco anos. / Fazia dois séculos. / Fez 15 dias.

    3- Para "mim" fazer. Mim não faz, porque não pode ser sujeito. Assim: Para eu fazer, para eu dizer, para eu trazer.

    4 - "Há" dez anos "atrás". Há e atrás indicam passado na frase. Use apenas há dez anos ou dez anos atrás.

    5 - "Entrar dentro" é redundante. O certo: entrar em. Veja outras redundâncias: Sair fora ou para fora, elo de ligação, monopólio exclusivo, já não há mais, ganhar grátis, viúva do falecido.

    6-"Porque" você foi? Sempre que estiver clara ou implícita a palavra razão, use por que separado: Por que (razão) você foi? / Não sei por que (razão) ele faltou. / Explique por que razão você se atrasou. Porque junto é usado nas respostas: Ele se atrasou porque o trânsito estava congestionado.

    7 -"Aluga - se" casas. O verbo concorda com o sujeito: Alugam - se casas. / Fazem - se consertos. / É assim que se evitam acidentes. / Compram - se terrenos. / Procuram - se empregados.

    8 - Chegou "em" São Paulo. Verbos de movimento exigem a preposição a/ao, e não em: Chegou a São Paulo. / Vai amanhã ao cinema. / Levou os filhos ao circo.

    9 - Não sabiam "aonde" ele estava. O certo: Não sabiam onde ele estava. Aonde se usa com verbos de movimento, apenas: Não sei aonde ele quer chegar. / Aonde vamos?

    10 - Não há regra sem "excessão". O certo é exceção. Veja outras grafias erradas e, entre parênteses, a forma correta: "paralizar" (paralisar), "beneficiente" (beneficente), "xuxu" (chuchu), "previlégio" (privilégio), "vultuoso" (vultoso), "cincoenta" (cinqüenta), "zuar" (zoar), "frustado" (frustrado), "calcáreo" (calcário), "advinhar" (adivinhar), "benvindo" (bem - vindo), "ascenção" (ascensão), "pixar" (pichar), "impecilho" (empecilho), "envólucro" (invólucro).

    E aí será que já cometeu algum destes erros?
    Para você qual o mais comum?

    Leia mais ...

    Como escrever: Senão ou se não?

    As duas formas estão corretas, mas o sentido que pode ser diferente dependendo da situação.

    Quando usar SENÃO 

    SENÃO - Conjunção adversativa e preposição, formada através da junção de se + não, se refere a uma limitação ou exceção, indica também uma consequência negativa de uma afirmação anterior com o sentido de:
    1 - do contrário, caso contrário, de outro modo, de outra forma -
    2 - mas, mas sim;
    3 - mais do que;
    4 - a não ser.

    Exemplos: 


  • Um espaço cultural deve estar a serviço da qualidade, senão é desserviço. [do contrário] 
  • É ele quem decide as obras prioritárias, não com bairrismos ou individualismos, senão com o espírito de bom administrador. [mas sim] 
  • Para que Paulo se conformasse com a ruptura, disse que ele não fora senão um zero à esquerda todos aqueles anos. [mais do que] 
  • As drogas não oferecem senão uma tênue e fugaz visão do paraíso. [a não ser, mais do que] 
  • O Pareiassaurus é uma prova incontestável de que a América do Sul e a África pertenciam a placas continentais próximas, no passado. Senão, como explicar a presença de um animal eminentemente terrestre dos dois lados do Atlântico? [de outro modo, do contrário]

  • Quando usar SE NÃO 

    Se não é uma sequência formada pela conjunção se e pelo advérbio não. Utiliza-se normalmente como conjunção condicional ou integrante. Tem significado de caso não, quando não.
    • Você fala como se não o conhecesse. [caso não]
    • A história nos ensina que é muito difícil, se não impossível, encontrar um bom político que seja um bom administrador. [quando não]

    Leia mais ...

    Denovo ou de novo: qual a forma correta de escrever?

    É muito comum escrever “denovo” junto, mas está errado, denovo não existe! A forma correta é escrever “de novo” separado.
    O mesmo erro acontece com a grafia de  "com certeza" concerteza junto não existe!

    De novo é uma locução adverbial composta pela preposição de e pelo adjetivo ou substantivo novo.

    Quando tiver dúvida na hora de escrever de novo, substitua por novamente ou outra vez e manterá o mesmo significado.

    Exemplo: 

    • De novo voltarei ao Rio de Janeiro = Novamente voltarei ao Rio de Janeiro. 
    • Não acredito que você fez isto de novo = Não acredito que você fez isto novamente! 
    • Terei que reescrever esta monografia de novo = Terei que reescrever esta monografia outra vez! 


    Recapitulando 

    "Denovo” junto NÃO existe, o correto é “de novo” separado.
    Leia mais ...

    Inflingir, Infligir e Infringir

    O português é cheio de palavras com grafia e pronuncia parecidas, porem com sentidos diferentes, é a tal das palavras parônimas, palavras com grafia e pronuncia parecida, mas apresentam significados diferentes Destas três palavras duas existem e outra não.

    Para começo de conversa a palavra inflingir NÃO existe, a forma correta de escrever é infligir sem o “n” depois do “fli”. Então, cuidado ao escrevê-la.

    Vamos ver o significa de das outras duas que existem, mas possuem sentidos diferentes.


    Infligir

    O verbo infligir vem do latim infligere e se refere ao ato de aplicar uma pena, um castigo, uma multa. Exemplos:

    • O policial infligiu uma multa ao homem 
    • O juiz infligirá uma multa altíssima a todos condutores embriagados 

    Infringir

    O verbo infringir vem do latim infringere se refere ao ato de desobedecer, desrespeitar uma lei, regra ou ordem.
    Exemplos:

    • Aquele homem será preso se continuar infringindo a lei. 
    • Aquele homem infringiu as leis de trânsito, pois estava embriagado. 

    Já tivemos oportunidade de vermos outras palavras parônimas como é o caso de: cumprimento/comprimento; eminente e iminente; retificar e ratificar, entre outras.

    Recapitulando

    Infligir com “fli” significa aplica uma pena, uma, um castigo.
    Infringir com “frin” significa desrespeitar uma lei, norma, regulamento, ordem.
    Leia mais ...

    Como escrever: Eminente ou Iminente?

    Eminente e Iminente também são palavras parônimas – quando duas ou mais palavras apresentam grafia e pronúncia parecidas, mas significado diferente.

    A diferença entre estas palavras é muito grande. Vejamos:

    Eminente 

    É um adjetivo que quer dizer “alto”, “elevado” (torre eminente, lugar eminente) ou, no sentido figurado, “importante”, “excelente”, “superior” É comum que, no emprego conotativo, o adjetivo apareça antes do substantivo, embora isso não seja obrigatório.

    • O eminente prefeito deve assinar a lei... A palavra aparece ainda no tratamento de cardeais (Vossa Eminência, Sua Eminência). 

    Iminente

    É algo que está prestes a acontecer. Normalmente se usa em contextos em que ocorra algum tipo de ameaça (“perigo iminente”, “risco iminente” ou mesmo “escassez iminente”.).

    • O afogamento deste rapaz é iminente!
    Leia mais ...

    Cumprimento x Comprimento

    Cumprimento e comprimento são também palavras parônimas – quando duas ou mais palavras apresentam grafia e pronúncia parecidas, mas significado diferente.

    Uma única vogal pode mudar todo o significado.

    Cumprimento

    É o ato de saudar alguém (ex: apertar a mão)
    • Carlos Eduardo cumprimentou os noivos pelo casamento = Carlos Eduardo saudou os noivos pelo casamento

     Comprimento

    É o ato de medir, está relacionado à dimensão longitudinal de um objeto, de uma extremidade à outra; tamanho; (extensão)
    • O comprimento da casa aumentou bastante o IPTU = O tamanho da casa aumento bastante o IPTU
    O blog do Gramaticando do nosso amigo Vinic nos ensina uma dica infalível para as duvidas entre cumprimento e comprimento.

    ATENÇÃO! DICA DE "DECOREBA" EXCLUSIVA DO GRAMATICANDO!

    Para decorar esse abacaxi, basta se lembrar de que as unidades de medida terminam em "o": milímetro, centímetro, metro, quilômetro... Logo, a gente usa "comprimento" com "o" para se referir à medida das coisas. Pronto! Decorado! Bem ou mal, você nunca mais vai se esquecer!

    •  Qual o comprimento desse cavalo? (quanto mede esse cavalo?)


    Recapitulando

    Cumprimento se refere ao ato de saudar

    Comprimento se refere a extensão

    Entretanto, além dessas duas diferenças principais, não esqueça que temos o verbo "CUMPRIR". Portanto, não existe "COMPRIR", mas sim, "CUMPRIR", que significa "realizar", "executar".

    • Lula cumpriu todas as suas promessas (Lula agiu no cumprimento de suas promessas)
    Veja que, nesse caso, cumprimento tem o sentido de "cumprir as promessas", ou seja: faz referência ao verbo "cumprir".

     Logo, além das duas diferenças tradicionais (cumprimento x comprimento), temos a questão do verbo "cumprir" também.
    Leia mais ...

    Em quanto ou enquanto?

    Em quanto ou enquanto? As duas grafias estão corretas, mas a colocação deve ser observada. A expressão “em quanto” separado é formada pela preposição em e pelo pronome ou determinante interrogativo quanto (o mesmo que quantidade de, que número de, que quantia).

    Em quanto

     A esta sequência, podem ser atribuídas duas interpretações:
     1. Que quantidade? - (em contexto interrogativo):
     Em quanto ficou o preço do automóvel? = quanto custou o automóvel?;

     2. Tudo o que
     Em (tudo) quanto vejo só encontro beleza = em tudo o que vejo, encontro só beleza.

    Enquanto

     Já enquanto junto que é uma conjunção subordinativa temporal que indica contemporaneidade passada, presente ou futura, na dependência do tempo verbal. Traz em si a ideia de condição ou situação de duração transitória.

    A esta sequência, podem ser atribuídas duas interpretações:
    1. “Quando”, "no tempo em que", "durante o tempo em que":
    Exemplos: 
    • Enquanto fui diretor nada disso acontecia = Quando fui diretor nada disso acontecia 
    • Devo estudar enquanto não estou trabalhando = Devo estudar no tempo em que não estou trabalhando Enquanto viver lutarei por esta causa = Durante o tempo em que viver, lutarei por esta causa 

    2. Também se emprega enquanto como conjunção adversativa em substituição a "ao passo que".
    Exemplo: 



  • Este projeto é bem fundamentado, enquanto o outro apresenta falhas = Este projeto é bem fundamentado, ao passo que o outro apresenta falhas.

  • Emprega-se "enquanto" também para caracterizar relações, em substituição a "na condição de", "na qualidade de".
    Exemplos: 
    • A televisão, enquanto meio de comunicação... = A televisão, na condição meio de comunicação... 
    • A antropologia enquanto ciência... = A antropologia na qualidade de ciência.
    Leia mais ...

    Retificar e Ratificar: Qual a diferença?

    Retificar e Ratificar é um exemplo clássico de palavras parônimas (é uma palavra que apresenta sentido diferente e forma semelhante a outra, que provoca, com alguma frequência, confusão).

    Vamos entender o significado e origem de cada uma e depois disto saberá quando escrever retificar e ratificar numa frase.

    RETIFICAR 

    Vem do latim rectus, que se refere ao ato de corrigir, emendar, comportar-se de maneira correta, alinhar ou endireitar alguma coisa.

    Para entender melhor vamos aos exemplos:

    O manual será retificado pelos escritores
    O carro será retificado assim que chegar
    É preciso retificar o ultimo parágrafo do contrato.

    RATIFICAR 

    Vem do latim medieval raficare, possui os seguintes significados: confirmar, reafirmar, validar, comprova.

    Confirmar: O réu ratificou os seus argumentos.
    Reafirmar: Ratifico tudo o que ela afirmou.
    Validar: A ratificação do Tratado foi feita através de referendo popular.
    Comprovar: Os fatos ratificaram nossas previsões.

    Agora já sabemos a diferença entre retificar e ratificar, vamos ficar mais atentos na hora de escrever e evitar a retificação para que possamos ratificar tudo que aprendemos.
    Leia mais ...
    Designed By